justCode

O modo programador e open source de ver o mundo.

Como realizar o backup e restauração de chaves SSH

O que é uma chave SSH?

Uma chave SSH, ou chave de Secure Shell, é uma forma de autenticação e criptografia usada em conexões de rede seguras.

O Secure Shell (SSH) é um protocolo utilizado para acesso remoto a sistemas e execução de comandos de forma segura, protegendo a comunicação entre o cliente e o servidor.

A chave SSH é composta por duas partes:

Chave privada: A chave privada deve ser mantida em segredo e guardada pelo usuário. Chave pública: A chave pública pode ser compartilhada livremente.

A ideia é que a chave privada só funcione com a chave pública correspondente.

Quando um usuário se conecta a um servidor SSH, ele usa sua chave privada para provar que tem a chave pública correspondente, autenticando-se de maneira segura e eliminando a necessidade de senhas.

O uso de chaves SSH é comum em ambientes de administração de servidores, sistemas remotos e integração contínua, proporcionando uma camada adicional de segurança em comparação com autenticação baseada em senha.

Tipos de chaves SSH

  • ed25519: É um tipo de chave assimétrica utilizado no protocolo SSH para autenticação e criptografia. Ela faz parte de uma família de curvas elípticas conhecida como Curve25519, que foi projetada para oferecer um alto nível de segurança com eficiência computacional.
  • RSA (Rivest-Shamir-Adleman): Um dos algoritmos mais antigos e amplamente utilizados. Embora ainda seja suportado, o Ed25519 é considerado mais seguro e eficiente.
  • DSA (Digital Signature Algorithm): Também um algoritmo mais antigo, mas ainda suportado pelo SSH.
  • ECDSA (Elliptic Curve Digital Signature Algorithm): Utiliza curvas elípticas para gerar as chaves, oferecendo um bom equilíbrio entre segurança e eficiência.
  • RSA com SHA-2 (RSA usando algoritmos de hash da família SHA-2): RSA pode ser usado com algoritmos de hash mais recentes para melhorar a segurança.
  • ECDSA com SHA-2 (ECDSA usando algoritmos de hash da família SHA-2): Assim como no caso do RSA, o ECDSA pode ser combinado com algoritmos de hash mais seguros.

Embora essas sejam algumas das opções mais comuns, a preferência por uma chave específica pode depender de fatores como segurança, eficiência e suporte do sistema e das implementações do SSH.

📝 O uso de ed25519 tem ganhado popularidade devido à sua segurança e eficiência em comparação com algumas das opções mais antigas.


Como criar uma chave SSH (ed25519)

Para gerar uma chave SSH, abra o terminal e execute o comando:

ssh-keygen -t ed25519 -C "seu_email@exemplo.com"

📝 Se estiver no Microsoft Windows pode ser interessante utilizar o terminal Git BASH.

Assim que a chave for gerada devemos verificar se o gerenciador de chaves (ssh-agent) está em execução:

eval "$(ssh-agent -s)"

Se não for retornado nenhum erro, podemos adicionar a chave SSH privada no gerenciador:

ssh-add ~/.ssh/id_ed25519

Como realizar o backup das chaves SSH

Para realizar o backup das chaves SSH copie o conteúdo contido na pasta .ssh.

🚨 Lembre de realizar essa cópia de forma segura, uma vez que a chave privada estará sendo copia!

A pasta .ssh fica em:

  • Linux: ~/.ssh/. Atalho é equivalente a /home/seu-usuário/.ssh.
  • macOS: ~/.ssh/. Atalho é equivalente a /Users/seu-usuário/.ssh.
  • Windows: %HOMEPATH%\.ssh\. Atalho é equivalente a C:\Users\seu-usuário\.ssh.

🚨 Em sistemas Linux/UNIX diretórios que começam com ponto(.) são ocultos por padrão.


Como restaurar as chaves SSH

Para restaurar as suas chaves SSH copie as mesmas para a pasta .ssh.

Caso a pasta .ssh não exista crie a mesma:

  • Linux: ~/.ssh/. Atalho é equivalente a /home/seu-usuário/.ssh.
  • macOS: ~/.ssh/. Atalho é equivalente a /Users/seu-usuário/.ssh.
  • Windows: %HOMEPATH%\.ssh\. Atalho é equivalente a C:\Users\seu-usuário\.ssh.

Em seguida copie as chaves para a pasta.


Definindo as permissões das chaves SSH

Após restaurar as chaves SSH é necessário definir as permissões corretas.

Definindo o proprietário das chaves:

sudo chown -R $(whoami):$(whoami) ~/.ssh

Definindo a permissão da pasta:

chmod 700 ~/.ssh

Definindo a permissão da chave privada:

chmod 600 ~/.ssh/id_ed25519

Definindo a permissão da chave publica:

chmod 644 ~/.ssh/id_ed25519.pub

Outros arquivos (caso existam):

chmod 644 ~/.ssh/authorized_keys
chmod 644 ~/.ssh/known_hosts
chmod 644 ~/.ssh/config

Assim que as permissões estiverem definidas devemos adicionar a chave privada no gerenciador de chaves.

Para verificar se o gerenciador de chaves está em execução:

eval "$(ssh-agent -s)"

Por fim adicionamos a chave SSH privada no gerenciador com o comando:

ssh-add ~/.ssh/id_ed25519

natorsc

👨‍💻 Desenvolvedor de Software | Pós graduado em desenvolvimento de aplicativos com Python. 👋 Bem-vindo ao meu mundo digital!

Voltar ao topo