Produtos com super desconto na Amazon!
Produtos com super desconto na Amazon!

Como criar um aplicativo com Python e o toolkit GTK no Linux

Hoje veremos como preparar o ambiente de desenvolvimento para a criação de aplicativos com a linguagem de programação Python (PyGObject) e o toolkit gráfico GTK no Linux.

Preparar o ambiente de desenvolvimento em distribuições Linux é bem simples, na maior parte dos casos, todos os pacotes necessários estão nos repositório e podem ser instalados através do gerenciador de pacotes da distribuição.

Claro é importante notar que atualmente a melhor forma de se iniciar um novo projeto GTK é utilizando o IDE Gnome Builder juntamente com o sistema de empacotamento/distribuição flatpak 💜.

Instalação

Os comandos exibidos a seguir permitirão a execução do binding PyGObject na instalação local do Python bem como a sua utilização em um ambiente virtual (recomendado).


Arch Linux

Site oficial do Arch Linux.

Dependências

sudo pacman -S \
python \
python-pip \
cairo \
pkgconf \
gobject-introspection \
gtk4 \
libadwaita

Fedora

Site oficial do Fedora.

Dependências

sudo dnf install \
python3 \
python3-devel \
python3-gobject \
gcc \
pkg-config \
cairo-devel \
cairo-gobject-devel \
gobject-introspection-devel \
gtk4 \
gtk4-devel \
gtk4-devel-tools \
libadwaita-devel

openSUSE Tumbleweed

Site oficial do openSUSE Tumbleweed.

Dependências

sudo zypper install \
python311-devel \
python311-gobject \
python311-gobject-Gdk \
gcc \
pkgconf-pkg-config \
cairo-devel \
gobject-introspection-devel \
libgtk-4-1 \
gtk4-devel \
gtk4-tools \
libadwaita-devel

Ubuntu

Site oficial do Ubuntu.

Dependências

sudo apt install \
python3-full \
python3-dev \
python3-gi \
python3-gi-cairo \
libcairo2-dev \
libgirepository1.0-dev \
gir1.2-gtk-4.0 \
libgtk-4-dev \
libadwaita-1-dev \
gtk-4-examples

Ao finalizar as instalação dos pacotes a linguagem de programação Python, o binding PyGObject e as bibliotecas do GTK estarão instalados e prontos para uso 🚀.


Ambientes virtuais

Se você ainda não utiliza, este é um bom momento para testar algumas opções:

Criando o ambiente virtual

Acesse a pasta raiz do seu projeto, abra um terminal, em seguida execute o comando:

python3 -m venv venv

Para criar o ambiente virtual utilizando uma versão especifica da linguagem de programação Python pode ser utilizado comando:

python3.X -m venv venv

🚨 Substitua o X pela versão da linguagem de programação Python que deseja utilizar.

OBS: A versão desejada deve estar instalada no sistema operacional!


Ativando o ambiente virtual

Após ser criado o ambiente virtual precisa ser ativo, caso contrário a instalação dos pacotes será realizada na instalação local da linguagem de programação Python e não no ambiente virtual.

Para ativar o ambiente virtual:

source venv/bin/activate

Instalando o binding

Com o ambiente virtual ativo, vamos começar atualizando o gerenciador de pacotes do Python (pip) com o comando:

python -m pip install \
--upgrade pip

Em seguida vamos instalar o binding PyGObject e a biblioteca PyGObject-stubs com o comando:

pip install \
pygobject \
PyGObject-stubs

Perfeito com isso podemos iniciar o desenvolvimento em um ambiente onde as dependências estão isolada 😃.


Testando

A forma mais simples de testar a comunicação entre a linguagem de programação Python e o toolkit gráfico GTK, é executar no terminal o comando:

python3 -c "import gi"
Testando o binding PyGObject.
Testando o binding PyGObject.

Se ao executar o comando nenhum erro for retornado, a instalação e configuração estão corretas 👍👋👋.

OBS: Lembre-se que o comando deve ser executado com o ambiente virtual ativo!


Configurando o interpretador Python

Visual Studio Code (VSCode)

Abra o Visual Studio Code, crie um novo arquivo e salve o mesmo com o nome main.py ou qualquer outro nome que preferir.

No canto inferior direito do Visual Studio Code clique na opção Select python interpreter, pode ser que haja um interpretador Python selecionado, basta clicar sobre o mesmo para alterar:

Configurando o interpretador Python no Visual Studio Code.
Configurando o interpretador Python no Visual Studio Code.

Ao clicar nessa opção será aberto um menu onde você pode selecionar os interpretadores e ambientes virtuais disponíveis.

Selecionando o interpretador Python no Visual Studio Code.
Selecionando o interpretador Python no Visual Studio Code.

PyCharm

Já no PyCharm vá até o menu File e clique na opção Settings, dentro de Settings procure por Python Interpreter e adicione o caminho até o interpretador Python ou ambiente virtual:

Configurando o interpretador Python no PyCharm.
Configurando o interpretador Python no PyCharm.

Código

Para testar a configuração no seu editor de texto ou IDE utilize o seguinte código de exemplo:

# -*- coding: utf-8 -*-
"""Python e GTK: PyGObject Gtk.ApplicationWindow()."""

import gi

gi.require_version(namespace='Gtk', version='4.0')
gi.require_version(namespace='Adw', version='1')

from gi.repository import Adw, Gio, Gtk

Adw.init()


class ExampleWindow(Gtk.ApplicationWindow):

    def __init__(self, **kwargs):
        super().__init__(**kwargs)

        self.set_title(title='Python e GTK: PyGObject Gtk.ApplicationWindow()')
        self.set_default_size(width=int(1366 / 2), height=int(768 / 2))
        self.set_size_request(width=int(1366 / 2), height=int(768 / 2))

        headerbar = Gtk.HeaderBar.new()
        self.set_titlebar(titlebar=headerbar)

        menu_button_model = Gio.Menu()
        menu_button_model.append('Preferências', 'app.preferences')

        menu_button = Gtk.MenuButton.new()
        menu_button.set_icon_name(icon_name='open-menu-symbolic')
        menu_button.set_menu_model(menu_model=menu_button_model)
        headerbar.pack_end(child=menu_button)

        # O seu código aqui:
        # ...


class ExampleApplication(Adw.Application):

    def __init__(self):
        super().__init__(application_id='br.com.justcode.Example',
                         flags=Gio.ApplicationFlags.FLAGS_NONE)

        self.create_action('quit', self.exit_app, ['<primary>q'])
        self.create_action('preferences', self.on_preferences_action)

    def do_activate(self):
        win = self.props.active_window
        if not win:
            win = ExampleWindow(application=self)
        win.present()

    def do_startup(self):
        Gtk.Application.do_startup(self)

    def do_shutdown(self):
        Gtk.Application.do_shutdown(self)

    def on_preferences_action(self, action, param):
        print('Ação app.preferences foi ativa.')

    def exit_app(self, action, param):
        self.quit()

    def create_action(self, name, callback, shortcuts=None):
        action = Gio.SimpleAction.new(name, None)
        action.connect('activate', callback)
        self.add_action(action)
        if shortcuts:
            self.set_accels_for_action(f'app.{name}', shortcuts)


if __name__ == '__main__':
    import sys

    app = ExampleApplication()
    app.run(sys.argv)

Como resultado do código de exemplo temos:

Aplicativo GTK sendo executado no Linux.
Aplicativo GTK sendo executado no Linux.